Hotel Chiusarelli
info@chiusarelli.com +39 0577 280 562
MELHOR
PREÇO
GARANTIDO
 

Siena de Santos, de Histórias e de Lendas.

Siena, a nossa cidade. Recatada e orgulhosa, adora relevar-se devagarzinho a quem a visitar; zelosa custodia um glorioso passado, mas, ao mesmo tempo, lança-se para o futuro; é definida pelos históricos da Arte como a "Capital do Gótico Italiano", porque conserva como nenhum outro lugar, o seu caráter do sec. XIV. Para preservar a sua beleza, o centro histórico foi fechado ao trânsito já desde fins dos anos '60, o primeiro exemplo de Zona de Trânsito Limitado na Itália, garantindo a máxima tranquilidade para os visitantes que quiserem descobrir Siena, as suas ruelas, as suas igrejas e as suas vistas deslumbrantes.

Podem iniciar a visita do Centro histórico de Siena pelo majestoso Duomo, uma jóia de mármores e pináculos, que sem dúvida merece uma visita minuciosa. Não percam depois o Museu da Obra do Duomo ao lado, onde estão guardados os originais das estatuas da fachada, obras de Giovanni e Nicola Pisano, da vidraça da abside, e da célebre Maestà, estas últimas realizadas por Duccio di Buoninsegna, mestre da Escola Senese.
Do Duomo podem descer até o Campo, segundo muitos escritores a praça mais bonita da Itália, e visitar o magnífico Palácio Público, desde sempre a sede do Município de Siena. No suo interior poderão encontrar numerosos afrescos, entre os quais se ressaltam a Maestà de Simone Martini e o ciclo do Buongoverno e Cattivo Governo, obra de Pietro e Ambrogio Lorenzetti.
"Siena di campane è piena", Siena de sinos está cheia diz um velho dito da Toscana: as mais bonitas igrejas da cidade, depois do Duomo, sem dúvida são a Basílica de Santa Maria dei Servi, da escadaria desta igreja podem observar o mais bonito panorama da cidade, a Basílica de Santa Maria in Provenzano, a única igreja barroca de Siena, a Basílica de São Francisco com ao lado o Oratório de São Bernardino, e São Nicolau al Carmine, onde podem observar um belíssimo quadro de Domenico Beccafumi.
Como esquecer-se da filha mais célebre de Siena, Santa Catarina, patrona da Itália e da Europa? Em frente do nosso hotel há a belíssima Basílica Catariniana de São Domênico, interessante combinação de arquitetura românica e gótica, e nas vizinhanças há a casa onde nasceu a Santa, com o Pórtico dos Municípios da Itália.
E depois de ter caminhado pelas ruas e vielas da cidade (entre as quais assinalamos o sugestivo Castellare degli Ugurgeri, entre o Campo e a Igreja de São Cristóvão), poderão parar em uma das "botteghe" de produtos típicos para saborear os fatiados de suíno da raça Cinta Senese, o queijo de ovelha de Pienza ou de Crete Senesi, e receitas simples, mas gostosas da tradição enogastronômica, acompanhadas por um copo de bom vinho: não é fácil decidir entre o Chianti, Brunello di Montalcino, Nobile di Montepulciano, Morellino di Scansano e, entre os vinhos brancos, a Vernaccia de San Gimignano, todos produzidos nos campos ao redor de Siena. Não se esqueçam de experimentar o Panforte, os Ricciarelli, os Cavallucci e as Copate, doces típicos de Siena, produzidos há séculos na cidade, talvez acompanhados com um gole de Vin Santo da Toscana.
Siena não é apenas cidade das Artes, mas também é sede de numerosas instituições que aumentam a sua fama: o Banco mais antigo do mundo, o Monte dei Paschi di Siena, fundado em 1472, com sede na belíssima Rocca Salimbeni, que pode ser visitada pedindo com antecedência; a Università degli Studi, entre as mais antigas universidades da Europa e atualmente famosa pelos estudos literários; a Academia Musical Chigiana, que organiza Eventos e Concertos em Siena e na província, fundada pelo Conde Guido Chigi Saracini no belíssimo Palácio do mesmo nome, e que também pode ser visitado. Na Fortaleza dos Médici do sec. XVII é a sede da Enoteca Italiana que trata da tutela dos vinhos italianos, e organiza noites de degustação de vinho e pratos típicos.

E depois de visitarem a cidade, vão descobrir a nossa belíssima Província de Siena!

No Norte de Siena, podem visitar San Gimignano, famosa no mundo inteiro como a cidade das mil torres. A poucos km. a nordeste da cidade há o Chianti, terra de produção do celebérrimo vinho tinto do mesmo nome; percorrendo a Estrada Estatal Chiantigiana n.º 408, indo descobrir panoramas portentosos dos vinhedos e dos Castelos do Chianti, onde poderão degustar vinhos acompanhados de amostras de gostosos pratos típicos: Meleto, Brolio, a moradia do Barão Ricasoli, e a Rocca di Castagnoli.
Ao sul de Siena, do outro lado, poderão descobrir as "paisagens lunares" com barrancos de tufo em Crete Senesi, terra de trufas brancas, de fatiados de suíno da raça Cinta e de um ótimo queijo Pecorino (de ovelha).
Ou ao longo da estrada estatal Cassia n.º 2, podem descer ao longo do vale Val d'Arbia, e subir até Montalcino para visitar aquele burgo medieval, que no sec. XVI foi o último baluarte da República de Siena. Depois não deixem de experimentar um Brunello, segundo os especialistas é o melhor vinho tinto do mundo.

De Montalcino podem prosseguir rumo às encostas do Monte Amiata, uma área fora dos grandes fluxos turísticos, mas da natureza rica, com os seus bosques ricos de castanhas e cogumelos, e apicultura, muito difundida em todo o sul da província. Do Monte Amiata podem descer até Val d'Orcia, onde encontrarão numerosas termas. Entre as quais mencionamos Bagno Vignoni, com o seu tanque de pedra da época romana. A belíssima Pienza domina o vale do topo de uma colina, e é a cidade utópica do sec. XV que o Papa Pio II Piccolomini, que nasceu por aqui em 1405, mandou construir. Prosseguindo rumo ao leste, nas célebres estradas brancas no meio de ciprestes, encontrarão primeiro o lindo burgo medieval de Monticchiello; prosseguindo chegarão à esplêndida cidadezinha de Montepulciano, pousada sobre uma colina, uma jóia da arquitetura do sec. XV e sede de produção de mais um célebre vinho tinto, o Nobile di Montepulciano.
Também são numerosos os sítios termais na província. Além do já mencionado Bagno Vignoni, em Val d'Orcia destacam-se Rapolano Terme, a apenas 25 km de Siena, e os Bagni di Petriolo, no verdíssimo Val di Merse.



Ofertas Especiais / Ver tudo >